A Felicidade de uma Mente Livre

domingo, 27 de maio de 2012

Quem Você Está Ouvindo?







O que existe na vida de cada pessoa é o resultado direto do que ela sente e pensa ininterruptamente. Tudo começa dentro da própria pessoa. A física quântica explica que as moléculas se modificam conforme o observador e que, portanto, nós nos tornamos aquilo que mais pensamos a nosso próprio respeito.  Quer amemos ou odiemos alguma coisa, estamos atraindo essa coisa para a nossa vida.  É impossível que alguém que se sente doente encontre a cura. Ou que alguém que se sente miserável enriqueça. Ou, ainda, que alguém que se sente só e infeliz encontre o amor. Na medida em que velhas crenças, padrões e hábitos vão sendo substituídos por uma nova consciência, essa nova consciência vai se consolidando, atraindo novas situações, novas possibilidades, novos começos, sentimentos, oportunidades... Portanto, uma das coisas mais importantes que podemos fazer em nosso próprio benefício é permanecer continuamente atentos “a quem exatamente estamos dando atenção” a cada momento. Que tipo de voz interna estamos ouvindo?
Buda disse: “Tudo o que somos é resultado dos nossos pensamentos”.
Através de experimentos da física quântica, pode-se comprovar que a intenção qualifica a ação. Hoje se fala muito em mudar, transformar, recomeçar. Há um menu enorme, com inúmeras possibilidades de cura, bem como uma imensa gama de terapeutas, de todos os tipos, oferecendo seus serviços. Mas, se queremos algum tipo de mudança real e definitiva em nossas vidas, se desejamos curas profundas, se almejamos mais plenitude, paz, amor verdadeiro, alegria e bênçãos... temos que colocar a nossa própria energia nesse movimento. Isso quer dizer que é preciso focar no positivo, na mudança que desejamos obter, na cura profunda, na plenitude, na paz, no amor verdadeiro, na alegria e nas bênçãos. Se o nosso foco fica retido no negativo, na reclamação, na vitimização, o que é que estamos atraindo? ... É obvio! O negativo!
O Dr. Ihaleakala Hew Len – Phd em Psicologia e mundialmente conhecido por ter curado uma ala inteira de um hospital psiquiátrico nos Estados Unidos –, tem espalhado seus ensinamentos sobre o Ho’oponopono pelo mundo afora. Ele afirma que quando sentimos algum tipo de desconforto emocional (tristeza, insegurança, medo e afins), isso quer dizer que estamos sob o efeito de memórias e programas mentais negativos. E, se desejamos encontrar soluções para qualquer tipo de problema em qualquer área de nossas vidas, temos que nos libertar da carga emocional contida nessas memórias.
Isso não quer dizer “fugir” das questões que nos afetam, nem ocupar nossas mentes com outros assuntos ou negar isso e fingir que “nada está acontecendo”... Pelo contrário. Temos que reconhecer esse desconforto, assumir 100% de responsabilidade por nos sentirmos assim e, imediatamente, proceder à limpeza energética desses padrões, através de uma conexão sagrada e consciente com o divino em nós. De acordo com o Dr. Len, só dessa forma conseguimos mudar a maneira como “nós percebemos a situação” – abrindo espaço para a cura interior e a entrada de Inspirações Divinas.
Tenho constatado isso em minha própria vida e em inúmeros casos de clientes e grupos com os quais trabalho.
Precisamos nos conscientizar verdadeiramente de que pensamentos são pulsos mentais muito poderosos e o que quer que estejamos pensando nesse exato momento... é exatamente isso o que estamos atraindo. Se focamos, portanto, na tristeza e na dor, estaremos atraindo tristeza e dor. Não podemos nos livrar das memórias realmente, elas fazem parte da nossa própria história e negá-las é negar a nós mesmos. A ideia é integrar tudo em nós, porém, tirando o peso da culpa e da dor. Enxergar as memórias, sem investi-las de sentimentos negativos de tristeza e dor... que apenas atraem mais e mais situações de tristeza e dor que, por sua vez, acabam por nos fazer perceber a vida sob um ponto de vista cada vez mais sombrio, impedindo que sintamos e enxerguemos a cor, a beleza e as oportunidades latentes da vida.
O Dr. Hew Len sugere como uma melhor abordagem amar os programas e memórias até que eles se dissolvam e tudo que reste seja a Divindade - o Puro Amor. Saímos de um estado queixoso para um estado de GRATIDÃO. E a gratidão nos deixa mais felizes, alegres, satisfeitos, de bem com a vida e abertos para todas as dádivas que o Universo pode nos oferecer.
Vale a pena refletir sobre outras falas do Dr. Len no livro “Limite Zero”, escrito por Joe Vitale em parceria com ele próprio:
“Quando o meu subconsciente se encontra no estado zero, ele é intemporal, ilimitado, infinito, imortal. Quando as memórias dominam, ele fica retido no tempo, no lugar, nos problemas, na incerteza, no caos e no pensamento, além de preocupado em enfrentar e administrar as dificuldades. Ao permitir que as memórias assumam o controle, renuncio tanto à clareza mental quanto à minha harmonia com a Divindade. Sem Harmonia, não há inspiração. Sem Inspiração, não existe Propósito.”

“Apenas duas leis determinam as experiências: a Inspiração da Divindade e a Memória armazenada na Mente Subconsciente.”

“A inspiração vem do Divino, mas a memória é um programa no inconsciente coletivo da humanidade. Um programa é como uma convicção, uma programação que compartilhamos com outras pessoas quando a notamos nelas. O nosso desafio é remover todos os programas para voltarmos ao estado zero, no qual a inspiração pode surgir.”

Gregg Braden (cientista aeroespacial e ciências da Terra - FATOR RESSONANTE DE SCHUMANN) afirma que: ... "tudo o que acontece 'lá fora' é o resultado de nossos pensamentos (a síndrome de você-é-quem-cria-sua-própria-realidade)".
Há uma lista bem grande de pessoas renomadas e bem conceituadas afirmando a mesma coisa: “Pensamento é tudo!" Quando sentimos um mal-estar e imediatamente procedemos à limpeza das memórias negativas com o Ho’oponopono, o que acontece é que todo o processo da mudança e da cura que desejamos (se realmente desejamos isso, claro!) acontece com maior rapidez, maior eficácia e muito mais amorosidade. Mantemos o nosso foco na gratidão, no perdão, no amor e na alegria, ao invés de nos sintonizarmos com a tristeza e a dor. Então, o modo como percebemos a vida salta em direção à Luz e ficamos mais abertos para o fluxo natural do Universo, nos sentindo livres, leves, alegres, em paz e plenos. E, obviamente, produzimos mais, amamos mais, somos mais felizes. Promovemos mais soluções para as pessoas ao nosso redor e para o planeta.
Para finalizar, desejo citar alguns trechos de  Osho a respeito do amor...
“Se você está infeliz irá encontrar alguém também infeliz. Pessoas infelizes são atraídas pelas pessoas infelizes. E isso é bom, é natural. É bom que as pessoas infelizes não sejam atraídas pelas pessoas felizes; senão elas destruiriam a felicidade delas. Está perfeitamente bem.
Somente pessoas felizes são atraídas pelas pessoas felizes. O semelhante atrai o semelhante. Pessoas inteligentes são atraídas pelas pessoas inteligentes; pessoas estúpidas são atraídas pelas pessoas estúpidas. Você encontra as pessoas do mesmo plano.
Primeiro seja feliz, seja alegre, seja festivo e então você encontrará alguma outra alma festiva e haverá um encontro de duas almas dançantes e uma grande dança irá surgir disso.
Primeiro aprenda como ser só. A meditação é um caminho para ficar sozinho. Se você puder ser feliz quando está só, aprendeu o segredo de ser feliz. Agora você pode ser feliz acompanhado. Se você é feliz, então tem alguma coisa para compartilhar. E quando você dá, obtém; não é de outra maneira.
Geralmente a necessidade é de ser amado por alguém. É uma necessidade infantil; você não está amadurecido.
Cuide de si mesmo. Aprenda a se perdoar, cada vez mais e novamente. Assim você irá florescer.
Nesse florescimento você atrairá alguma outra flor. Isso é natural. Pedras atraem pedras; flores atraem flores. Assim há um relacionamento que possui graça, que possui beleza, que possui uma bênção nele. Se você puder achar um relacionamento assim, seu relacionamento crescerá para uma oração; seu amor se tornará um êxtase e através do amor você conhecerá o que é o divino.”

Que tal deixar de lado a voz do oponente interno e começar a dar atenção à voz da sua Alma?








Luz Infinita!
Regina



Imagens: Web

5 comentários:

  1. Parabéns Regina! Excelente texto! beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grata Ronald! Não menos excelente que o seu sobre o amor. Beijo.

      http://ronybom.blogspot.com.br/2012/05/amo-voce.html?spref=fb

      Excluir
  2. Parabéns!!! Você é top....sucesso 👏👏👏

    ResponderExcluir
  3. Parabéns!!! Você é top....sucesso 👏👏👏

    ResponderExcluir